India-Brazil Business Forum

Updated: Jan 30



Durante o India-Brazil Business Forum foram debatidos temas importantes sobre a relação econômica entre os dois países, com discursos de autoridades como o Presidente do Brasil, o Sr. Jair Bolsonaro, o Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araujo, assim como o Sr. Sergio Segovia, Presidente da Apex Brasil.


Abaixo, tenha acesso a partes importantes dos discursos proferidos durante o evento.

Sr. Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil:

[...] O Brasil tem um potencial enorme pela sua extensão territorial, riqueza mineral, biodiversidade, água potável, energia, gás, riquezas e maravilhas turísticas. A nossa equipe na área econômica foi muito bem montada pelo Sr. Paulo Guedes, em especial a dedicação dos bancos oficiais sem a indicação política partidária. Inclusive os números da taxa de juros chegaram a níveis nunca imaginados na história de nosso país, isso faz com que a projeção de nossa dívida diminua com o tempo, transformando o Brasil em confiável, pois significa que será possível honrar os compromissos. Os números então se fizeram presentes e o mundo começou a olhar de forma diferente para nós. Em todos os lugares do mundo somos muito bem tratados, e isso se deve à confiança. A todos presentes, a oportunidade está aí. Brasil e Índia juntos são quase 20% da população mundial. Estamos entre as 10 maiores economias do mundo, temos muito há fazer juntos, e, dessa forma, elevar Brasil e Índia ao local de destaque merecido. Estamos cada vez mais no caminho certo ao descobrir o que temos em comum. Temos a cultura, vontade de vencer e um povo maravilhoso.


Sr. Ernesto Araujo Ministro de Relações Exteriores do Brasil:

O presidente Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro Narendra Modi já começaram nos últimos dias, em Nova Délhi, um passo antecedente no relacionamento das duas grandes nações. Em relação ao plano de uma parceria estratégica, devemos unir esforços em áreas de interesse comum para os dois países representados aqui, neste evento. Comércio, investimento, cultura, defesa, ciência, tecnologia e inovação, entre outros. O objetivo que anunciamos ao comércio bilateral nos próximos anos é muito ambicioso e totalmente compatível com o enorme potencial de nossos dois países e com a determinação de nossos dois líderes. A expectativa para o nosso acordo referencial é que será um passo muito importante para ir ainda mais longe na relação bilateral. Desejo reforçar que o Brasil sustentará o dinamismo que demos às nossas negociações comerciais com outros parceiros. Essas negociações são apoiadas por todos os Ministérios relevantes, esta uma nova realidade no Brasil, para que o governo trabalhe em equipe, o principal resultado da liderança do Sr. Bolsonaro. Nas décadas anteriores, as negociações não puderam avançar porque, entre outros fatores, a falta de unidade no governo e idéias diferentes. A estratégia que estamos adotando nesta abertura da economia brasileira está funcionando. Estamos cientes de que as novas relações e a economia forte são fatores que favorecem o Brasil nas relações econômicas internacionais. No ano passado, em 2019, obtivemos a posição de maior terreno para reter investimentos estrangeiros, decorrentes de serviços e manufatura. No centro da quarta revolução industrial, estamos abrindo as portas para o agronegócio em todos os setores da economia. Em todos esses setores, queremos estar de mãos dadas com a Índia. Brasil e Índia juntos podem potencializar a capacidade um do outro de se tornar uma das maiores economias do mundo. Penso que esta visita mostra que podemos fazer isso, mantendo-nos fiéis aos nossos valores e às nossas identidades. Nós, do Brasil, vimos na Índia um país poderoso, orgulho de si, unido em sua diversidade e, no fundo de sua cultura, cheio de variedade de pessoas, cores e expressão cultural. A sociedade que está sob a liderança do primeiro-ministro Modi está se modernizando sem abrir mão de suas tradições e valores, está centrada em sua essência e raízes, e não está nos dogmas daqueles que pregam o fundamentalismo. Somente nações que vivem e se reconhecem como nações podem aspirar a ser algo no mundo, e acho que essa é a lição da Índia, e é também isso que o Brasil está tentando dar ao mundo. Este é um ponto de convergência que encontramos. É por causa dessa convergência de idéias que somos capazes de assinar esse número sem precedentes de acordos, que acredito ser apenas o começo, mas é muito promissor. Estamos começando a identificar barreiras ao comércio, questões regulatórias que precisamos arriscar para abrir os dois mercados. Temos a determinação política de trabalhar em questões específicas, para identificar o que funciona nos aspectos comerciais. Apenas para dar um exemplo do caminho que estamos planejando, o acordo de facilitação da cooperação oferece novas orientações e abre novas oportunidades para diálogos nas principais áreas de investimento. As empresas indianas já fizeram 6 bilhões de investimentos no Brasil em áreas como energia, produtos químicos e automóveis. E o investimento do Brasil na Índia é de 1 bilhão de dólares, mas isso é claramente apenas o começo, podemos multiplicar esse fluxo de investimento muitas vezes. Estamos aqui para discutir questões importantes para diversos setores, entre os quais etanol e combustíveis. Podemos encontrar oportunidades e interesses totalmente convertidos nesse setor, para que possamos trabalhar em conjunto com nossas respectivas políticas.


Sr. Sergio Segovia, Presidente da Apex Brasil:

"Primeiramente, quero destacar o momento especial de vivemos como uma nova fase de aproximação de duas das maiores economias do mundo, diante dos desafios atuais econômicos e geopolíticos, Brasil e India se veem convidados a atualizar conversações e estabelecer um movimento efetivo que favorece o adensamento das relações comer

ciais e de investimentos. Os laços históricos, a relação de confiança e o compromisso com o desenvolvimento sustentável são fatores que nos favorecem nesta direção. Como presidente da Apex Brasil, agência ligada ao Ministério das Relações Exteriores, quero garantir aos senhores, bem como todos os temas que envolvem o país, são uma prioridade para nós e que empenharíamos todos os esforços no sentido de alinhar iniciativas e trabalhar para assegurar o atendimento de interesses comuns e o fortalecimento econômico. Esse processo se traduzirá em oportunidades concretas relacionadas ao comercio e a atração de investimento em segmentos que são caros aos nossos países, refiro-me ao agronegócio e a indústria, bem como os segmentos de energia, segurança e defesa, saúde e inovação. Não se trata de retórica, mas do real estabelecimento de uma meta de trabalho que envolva a Índia e favoreça nossos países no alcance objetivo necessário para elevar as relações bilaterais a um novo patamar. O Fórum realizado hoje é um exemplo e indica que estamos em campo para alcançar nossos objetivos, continuando a ampliar o conhecimento sobre as demandas específicas sobre Brasil e Índia, conhecendo prioridades e favorecendo o networking. A Agência reitera fazer o acompanhamento das tratativas que aqui tiverem início, de modo a traduzir no curto e médio prazo ações que beneficiem o comércio, estimulem de parte à parte a internacionalização de empresas e, principalmente, sedimentem o terreno fértil para o aporte de investimentos. [...] Estamos contribuindo diretamente para o intercâmbio comercial entre Brasil e India, que em 2019 totalizou 7.02 bilhões de dólares americanos, com exportações brasileiras no valor de 2.76 bilhões e importações provenientes da Índia no valor de 4.26 bilhões. As exportações apoiadas pela Apex Brasil 1,1 bilhões de dólares, bem maior do que em 2018, representam 20% do total mencionado. Considerando o conjunto de projetos setoriais conduzidos, pela Apex Brasil, são mais 50 atualmente, 07 tem a Índia como mercado prioritário, contemplando ações em grandes feiras de negócios, como a Anapurna Anfood, especializada no segmento de alimentos e bebidas. Entre os investimentos indianos feitos no Brasil, destacam-se aqueles realizados no setor de transmissão energia, defensivos agrícolas e fabricação de veículos pesados. De certo modo, todos estes guardam convergência com a agenda prioritária do atual governo que envolve, entre outras frentes, as da infraestrutura e do agronegócio, por exemplo. Trago apenas alguns highlights de um cenário que se confirma promissor. Neste momento, testemunhamos a ascensão de um novo desenho da economia global, Brasil e Índia não podem prescindir da oportunidade de firmar suas respectivas presenças e assegurar caminhos para o atendimento das necessidades de suas populações. Agradecemos a presença de todos e desejamos sucesso para as atividades do fórum. A Apex Brasil está à disposição dos senhores, muito obrigado."



Entre em Contato
Belo Horizonte
+55 31 3055-3836 | +55 31 8481-3694
Bernardo Guimarães, 245, 5° andar Funcionários - Belo Horizonte / MG
Rio de Janeiro
+55 21 97405-0285
Praça Pio X, 15, 4º andar - Centro
Rio de Janeiro / RJ
São Paulo
Avenida das Nações Unidas, 12.901
- 25º Andar - Centro Empresarial
Nações Unidas - Torre Oeste - Brooklin - São Paulo / SP
Copyright © 2018 by Câmara de Comércio Índia Brasil.