O Setor Farmacêutico Indiano e a Conjuntura do Covid-19

Updated: Apr 15, 2020



Fernanda Guimarães

Analista Internacional

Câmara de Comércio Índia Brasil.


A Índia apresenta destaque na comunidade internacional no que diz respeito ao seu setor farmacêutico. O país representa o maior provedor de medicamentos genéricos do mundo, fornece mais de 50% das vacinas aplicadas globalmente, é responsável pelo abastecimento de 40% dos remédios genéricos consumidos nos Estados Unidos da América e 25% de toda a medicação consumida no Reino Unido atualmente. Além disso, o país demonstra um satisfatório aparato técnico-científico que depreende constantes esforços para impulsionar a indústria farmacêutica adiante, trazendo avanços contínuos. A importância do setor farmacêutico é refletida no seu desempenho e participação na economia indiana, avaliado em USD 33 bilhões em 2017 e com expectativa de atingir USD 55 bilhões em 2020. Ademais, as exportações do setor contabilizaram USD 19,14 bilhões no ano fiscal de 2019, de acordo com dados do India Brand Equity Foundation (IBEF).


A conjuntura provocada pelo covid-19, assim como é possível observar em outros países, trouxe implicações diretas para a indústria farmacêutica indiana. Primeiramente, é possível discorrer a dificuldade enfrentada por fabricantes indianos de medicamentos de ter acesso às matérias primas utilizadas em sua produção doméstica, tendo em mente que parte da matéria prima dos insumos farmacêuticos e medicamentos acabados advém da China. Assim, é esperado que estoques de alguns medicamentos e insumos médicos, até então facilmente comercializados, como antibióticos e vitaminas, passem a enfrentar escassez de estoque. Visando garantir o abastecimento da população nacional e o acesso aos medicamentos e ao material adequado, as autoridades governamentais da Índia tomaram as medidas que compreenderam serem cabíveis neste contexto sem precedentes.


No começo do mês de março, o Governo da Índia decretou a proibição da exportação de 26 medicamentos, formulações e ingredientes relacionados, comumente consumidos pela população mundial, podendo citar entre estes: paracetamol, neomicina, aciclovir, progesterona, vitaminas do complexo B e outros. É possível ter acesso a lista completa por meio do comunicado oficial: https://dgft.gov.in/sites/default/files/Noti%2050_0.pdf.

Posteriormente, a partir da declaração por parte da Organização Mundial de Saúde do status de pandemia a respeito do covid-19, a suspensão de exportação foi estendida para outros materiais, como aparelhos respiradores no geral, desinfetantes e materiais de esterilização, máscaras cirúrgicas descartáveis e matéria prima para sua fabricação. Confira os comunicados oficiais: https://dgft.gov.in/sites/default/files/Noti%2052_0.pdf e https://dgft.gov.in/sites/default/files/Noti%2053_0.pdf.


Por fim, os estudos recentes que correlacionaram o uso de hidrox