BH medalist students create online campaign to compete in India

Um grupo de oito alunos da Escola Estadual Deputado Ilacir Pereira Lima, no bairro Cachoeirinha, região Nordeste de Belo Horizonte, criaram uma campanha para arrecadar verba para competir em uma convenção de matemática na Índia. Os estudantes ganharam a medalha de bronze na Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras do Ministério da Educação da França e foram nomeados representantes da delegação brasileira na disputa.

“A gente fica muito feliz com essas coisas, principalmente em um cenário que a escola pública ainda é vista como marginalizada”, diz o professor de matemática Helinton Barbosa, que elaborou o projeto que os alunos apresentarão na disputa. “O mérito é dos alunos, que garantiram o passaporte de entrada para a delegação brasileira com as medalhas nas olimpíadas”, conta.

Segundo Barbosa, o desempenho dos estudantes garantiu o convite para competir no 7th International Young Mathematicians Convention (IYMC), que vai ocorrer no começo de dezembro na cidade de Lucknow, a cerca de 500 quilômetros a leste da capital indiana, Nova Delhi.

O sonho da competição, no entanto, está por um fio. A escola enfrenta um entrave financeiro com os custos relativos à viagem. Em estimativas, cerca de R$100 mil são necessários para custear as despesas com as passagens, a hospedagem e a alimentação na Índia. Além, claro, dos gastos com a burocracia relativa aos vistos e passaportes.

Para contornar o problema, os estudantes criaram uma vaquinha online para contribuições. Chamada #DoeÍndia2016BH, a campanha incentiva a população a doar a quantia que quiser para ajudar no financiamento da viagem. A medida é a última alternativa para os estudantes conseguirem disputar na competição internacional.

“As pessoas relacionam escola pública a falta de recurso e apoio, mas queremos mostrar que esse tipo de conquista vai mais além. Ela faz o nome das escolas públicas crescerem e motivam os alunos e profissionais”, conta Barbosa. “Quando todo mundo se une assim em torno de um objetivo, tudo pode acontecer”.

Até o momento, os alunos arrecadaram apenas R$700 para a meta, que está prevista para terminar, no máximo, na próxima terça-feira (15). A data é o prazo final para a escola confirmar a participação no evento e dar entrada nos trâmites burocráticos para a disputa.

Apesar do prazo apertado, a direção da escola considera que a conquista principal para os estudantes já foi obtida. “Toda essa vitória tem uma importância muito grande para esses alunos. Ela dá a eles uma projeção maior e além da visão comum que se tem de estudante de escola pública”, diz o vice-diretor Kelson Bueno.

Estado não pode arcar com despesas
Procurada pela reportagem de O TEMPO, a Secretaria de Estado de Educação, por meio de assessoria de imprensa, informou que não tem condições de arcar com as despesas da viagem dos estudantes. O motivo alegado é que, por ser um órgão público, o Estado não pode custear um grupo de estudantes em detrimento de outros, visto que outros alunos já venceram competições em situações semelhantes e não puderam ser beneficiados.

Projeto foca em ensino
Entre os dias 2 a 5 de dezembro, estudantes de diversos países do mundo apresentam propostas e projetos ligados à área da matemática. No caso dos estudantes da  Escola Estadual Deputado Ilacir Pereira Lima, o foco será no ensino da disciplina de forma simples e divertida.

“A gente busca em objetos do cotidiano, como baralhos e calendários, para mostrar como a matemática está presente no dia a dia”, explica Helinton Barbosa. No texto elaborado pelo docente, inúmeras atividades recreativas foram pensadas e executadas pelos estudantes para facilitar a aprendizagem da matemática a outros estudantes. “Procuramos mostrar que a matemática é real e pode ser usada para divertir e aprender. Assim, o aluno entende o motivo de por quê aprender essa disciplina e deixa de ter medo dela”.

Os alunos brasileiros competem na categoria Dexter’s Math-a-torium, uma feira matemática que tem como objetivo a exploração da matemática por diferentes meios e técnicas. Jurados elegem o melhor projeto baseados na originalidade, criatividade e nível de interesse gerado pelo projeto. As três melhores equipes recebem medalhas.

A  International Young Mathematicians Convention é uma competição bianual organizada pela escola indiana City Montessori School.

Fonte: O Tempo

Deixe uma resposta

*